Mais coisas interessantes:

Notícia interessantíssima sobre obesidade: Gel pode revolucionar tratamento contra obesidade no JN

quinta-feira, 25 de março de 2010


Gente, eu achei muito importante e interessante essa matéria apresentada hoje no JN, pois até para os não obesos, mas aqueles que estão fora do peso consigam fazer sua reeducação alimentar.
 
Segue a matéria na íntegra:
 
O gel preenche o estômago e a pessoa se sente satisfeita até ele se dissolver, o que leva até oito horas. Isso evita a fome entre as refeições principais e acaba com os lanche fora de hora.

Cientistas britânicos estão desenvolvendo um produto que, no futuro, poderá ser muito útil para pessoas que sofrem de obesidade. Quem mostra é o correspondente Marcos Losekann.

Estar acima do peso, ter consciência disso, e não conseguir fazer regime. Mas se depender do projeto desenvolvido em Birmingham, no interior da Inglaterra, a fome sem limite pode estar com os dias contados.

O produto desenvolvido no laboratório de engenharia química da Universidade de Birmingham é um alimento que enche a barriga, mas não engorda. É um líquido que ao entrar em contato com o ácido estomacal se transforma instantaneamente em gel. E enquanto esse gel não é absorvido pelo organismo, a pessoa não sente fome.

O gel preenche o estômago, como se fosse alimento. A pessoa se sente satisfeita até o gel se dissolver, o que leva entre seis e oito horas.

Isso evita a fome nos intervalos entre as refeições principais: café da manhã, almoço e jantar. Ou seja, acaba com os lanchinhos fora de hora.

O chefe da equipe responsável pela pesquisa explica que o líquido que vira gel foi feito com produtos extraídos de cereais, verduras e frutas. É tudo natural. E o mais importante: mantém as proteínas. Dessa forma não só enche o estômago, mas alimenta.

Uma nutricionista que trabalha para o Sistema Nacional de Saúde da Grã-Bretanha não tem dúvida: isso vai revolucionar os tratamentos contra obesidade, e certamente acabar com a necessidade de intervenções cirúrgicas.

O gel deverá ser comercializado dentro três anos, mas não em estado puro. A ideia é que ele seja misturado ao leite, iogurtes e até refrigerantes. É para que seja saudável, e acima de tudo, gostoso.

Ganhe você também com seu site/blog